Orquídea Sapatinho

Orquídea Sapatinho

Orquídea sapatinho – Para ser cultivada dentro e fora de casa!

Todo mundo se rende ao encanto de uma bela orquídea!  E hoje vamos conhecer uma espécie que já tem muita popularidade entre os apreciadores em geral: a orquídea sapatinho. Também é conhecida como sapatinho dos anjos, sapatinho de Nossa Senhora, sapatinho de princesa, sapatinho de Vênus. São chamadas assim porque suas flores possui uma pétala que lembra um sapatinho ou uma taça. Têm aqueles que dizem que a tal pétala tem o formato de um queixo protuberante, chamando-a de queixuda.

A orquídea sapatinho ou queixuda tem uma imensa variedade e pode pertencer a dois gêneros distintos: Paphiopedilum ou Phragmipedium. As do gênero Paphiopedilum têm origem asiática e crescem em solo úmido e não necessitam de muita luminosidade para crescer. Já as variedades do gênero Phragmipedium são fartamente encontradas na América do Sul, desde o sul do México até a Bolívia. Este gênero também aprecia muito a umidade, porém necessita de bastante luminosidade para se desenvolver.

No Brasil, é bastante comum ser encontrada a espécie Paphiopedilum Leeanum, que possui uma aparência bastante exótica, com flores grandes e cores esplêndidas. Ela é cultivada tanto fora quanto dentro de casa e isso é permitido devido as suas características, que veremos a seguir.

Características da Orquídea Sapatinho

Orquídea Sapatinho

As flores, sempre têm um labelo, que é uma pétala modificada em forma de uma bolsa, que, na verdade, nada mais é que uma armadilha para capturar insetos que servirão de polinizadores. Os insetos, atraídos por suas cores e pelo perfume leve que esta flor exala, pousa na borda do labelo, que é escorregadia. Ao escorregar e chegar ao fundo do labelo, ele é obrigado a se esfregar nos polínios para sair de lá por uma das duas saídas minúsculas encontradas. Quando visita outra planta, acontece a polinização.

Este tipo de orquídea tem flores solitárias que despontam numa haste de aproximadamente 15 centímetros e permanecem viçosas por bastante tempo. Se bem cuidadas, algumas floradas chegam a durar 30 dias.A orquídea sapatinho pode ser encontrada na natureza com uma enorme variação de flores e cores diversas. As folhas, estreitas e compridas, são de um verde vivo e brilhante. Isso permite que a planta seja aproveitada tanto na época da florada quanto fora dela, já que seu efeito ornamental é bastante grande.

Seu crescimento é monopodial, ou seja, o crescimento do seu caule se dá por atividade de uma única gema apical. As flores crescem a partir de uma haste na base das folhas. É importante notar que as orquídeas que crescem desta forma têm pouquíssima capacidade de armazenar água, ao contrário de outras espécies que tem maneiras de retirar umidade do ar, através de suas raízes aéreas. Outra característica interessante desta bela planta é que a sapatinho não possui o pseudobulbo ou, como outros preferem, o falso bulbo, que nada mais é que o caule aéreo de algumas espécies de orquídeas, onde ficam armazenados os nutrientes necessários à planta e reserva de água. Essa característica faz com a planta necessite de bastante umidade.

Como Cuidar da Orquídea Sapatinho?

Quanto ao cultivo desta orquídea, pode-se dizer que é razoavelmente fácil. Seu crescimento é rápido e ela precisa de ambientes iluminados. Um dos segredos do cultivo da orquídea sapatinho é o vaso onde está plantada. Não pode ser usado um vaso grande.Orquídeas não gostam de vasos grandes, e no caso desta espécie, se plantadas em vasos muito além do tamanho da muda a ser transplantada, suas raízes não se desenvolvem, ficam enfraquecidas e incapazes denutrir a planta. O plantio deve ser realizado em vaso de plástico preferencialmente, pois estes retêm mais a umidade.

Aqueles que cultivam esta flor costumam utilizar como tipo de solo ou o substrato com terra preta misturada com areia, carvão e húmus de minhoca e até areia. Outros conseguem bons resultados com substrato à base de casca de pinheiro, carvão e musgo esfagno, para garantir uma boa umidade. O que se observa é que quando são usados a terra preta com húmus de minhoca, a planta se desenvolve mais e as folhas se estendem muito bem, além das flores se apresentarem maiores e mais altas. Ao utilizar o substrato à base de cascas de pinheiro, tanto a brotação quanto a floração são maiores, entretanto, as hastes das flores são mais baixas.

Um fator importante que se deve levar em conta é o PH tanto do solo quanto da água. Esta informação pode ser medida com fitas reativas para medição de PH, que são encontradas em lojas de produtos agrícolas. O resultado desejável é entre 7,2 e 8. Caso esteja fora destas medidas, o valor deve ser corrigido com produtos específicos encontrados em lojas especializadas.

Como Regar a Orquídea Sapatinho

As regas devem ser de maneira que a água não fique parada no substrato, mas que escoa pelo vaso. A terra deve ficar úmida e não encharcada. Por isso, é importante que o substrato utilizado seja bastante poroso.

Como Adubar a Orquídea Sapatinho

Outra dica para o cultivo desta espécie de orquídea é sobre a adubação. É uma espécie que “gosta” de adubo, tanto o orgânico quanto o foliar. O recomendado é que se use o orgânico a cada dois meses e o foliar a cada quinze dias. Também é importante que o substrato seja trocado num período entre 18 e 24 meses.

 

Quando florirá minha Orquídea Sapatinho?

Grande parte das espécies da orquídea sapatinho floresce uma vez por ano e um fator determinante para a qualidade de sua floração é a luminosidade. Caso não receba a luminosidade adequada, suas flores irão surgir tardiamente e com poucas flores. Depois da floração é possível fazer a divisão para replicação por touceiras em dois meses. É preciso retirar do vaso com cuidado e separar em pequenas touceiras e transplantar para o vaso escolhido, levando-se em consideração as orientações já apresentadas anteriormente.

Os vasos devem ser guardados num ambiente sombreado, sem sol direto, mas também sem ser sombrio demais. Apesar de gostar muito de claridade, a orquídea sapatinho não tolera o sol diretamente, pois suas folhas se queimam facilmente com o contato direto do sol. O que deve ser levado em consideração é a luminosidade.

Vamos florir?

Estas são as características e as dicas para plantio e manutenção desta orquídea que tanto pode ser cultivada dentro ou fora de casa. Basta que lhes seja ofertada boas condições de sobrevivência! Aproveite estas informações e encha sua casa com a beleza desta flor tão especial e compartilhe com os amigos e conhecidos!