Conteúdo

Como Cuidar de Orquídeas

ganhei uma orquídea

Ganhei uma Orquídea e agora???, Comprei uma Orquídea e Agora??. Não se desespere, com esse artigo você se tornará um expert no cultivo de orquídeas, se atente a todos os detalhes do artigo e aproveito para lhe convidar a conhecer um pouco sobre o mundo das plantas mais lindas que existem na face da terra. Conheça todo o processo dos cuidados que você deverá executar para que tenha uma orquídea florindo por muito tempo, saiba sobre o adubo correto, a luminosidade correta, os vasos mais adequados, a ventilação correta, a dosagem de água  etc… As orquídeas são extremamente sensíveis a esses fatores, fique ligado no artigo que os conhecimentos passados aqui certamente lhe dará todo o conhecimento necessário, você pode aproveitar e conhecer nossa loja virtual, se estiver pensando em comprar uma orquídea fique a vontade e escolha a que mais lhe agradar, temos os principais e mais lindos gêneros de orquídeas existentes no Brasil, construído no oeste do estado do Paraná por ser uma região mais propícia devido ao clima que as orquídeas melhor se adaptam. Chega de conversa agora e vamos ao artigo que é o que mais lhe interessa, pois você chegou aqui para aprender… kkkkk


Artigo completo te ensina Como Cuidar de Orquídeas – Pegue o Café

 

Antes de te contar como cuidar de orquídeas vou te contar uma história. As orquídeas são todas as plantas que fazem parte da família Orchidaceae, pertencente à ordem de Asparagales, uma das maiores famílias de plantas. Representam muitas formas, cores e tamanhos diferentes e existem em todos os continentes, exceto a Antártida, que prevalece nos trópicos. Em geral, epífitas, orquídeas crescem em árvores, usando-as apenas como suporte para a busca de luz; eles não são plantas parasitas, alimentados apenas pela decomposição do material, que cai de árvores e se acumula quando se enredam nas raízes. Existem muitas formas de reprodução.Na natureza, principalmente pela dispersão de sementes, mas no processo de cultivo por arbustos, culturas in vitro ou meristemas. Existem mais de 700 gêneros de orquídeas e  250.000 híbridas (cruzamento ). É flor!!!

Apesar da grande variedade de espécies, pouco uso foi identificado para a orquídea, além do uso decorativo. Entre as poucas aplicações, a única generalizada é a produção de baunilha dos frutos de algumas espécies do gênero Vanilla, mas isso é limitado a produzir um composto artificial com muito menos custo. Ainda sim mesmo para a decoração, apenas uma pequena parte da espécie é usada, pois é que a grande maioria tem flores pequenas e folhagem pouco atraente. Por outro lado, de espécies espetaculares, os produtores de orquídeas recebem milhares de híbridos diferentes com grande efeito e atrativo comercial.

Embora a grande maioria das espécies não sejam brilhantes, a forma intrigante de suas flores é muito atraente para os amantes que observam as pequenas espécies. Como outras famílias de plantas, as orquídeas são de interesse basicamente para colecionadores (conhecidos como orquidófilos) que se reúnem em associações de orquídeas encontradas na maioria das cidades ao redor do mundo. Essas sociedades frequentemente frequentam palestras e exposições de orquídeas periódicas, o que contribui muito para a disseminação do interesse nessas plantas e incentiva os produtores profissionais a reproduzir artificialmente espécies pares que poucos consideram qualquer valor decorativo, reduzindo assim a pressão sobre a coleção de plantas ainda presentes na natureza.

como cuidar de orquídea

 

A orquídea é um tipo de planta que é difícil às pessoas não gostarem, ela possui uma beleza única o que leva muitos a quererem aderir à planta.  Apesar de seu encanto, para cuidar de uma orquídea é necessário um pouco mais de atenção, por ela ser bastante sensível é preciso de cuidados certos para que ela floresça e se mantenha bonita e saudável.

As orquídeas são plantas da família orquidáceas que se encontra em quase todos os continentes do mundo, exceto na Antártida devido ao seu clima.  Ela costuma se encontrar em florestas e matas, inclusive o Brasil é um dos países no qual encontramos uma grande quantidade de orquídeas.

Algumas pessoas acham que para manter uma planta bonita e saudável são necessários muitos produtos químicos para ela sobreviver, mas o problema é exatamente esse, muitas pessoas acabam prejudicando a planta por intoxicá-la com produtos de mais e não prestarem atenção nos cuidados certos que por sua vez, são mais simples do que aparenta.

Outro erro muito comum é a falta de conhecimento da planta. A compulsão em comprar a planta naquele momento, leva as pessoas a não procurarem informações sobre ela que são essenciais para saber a maneira certa de zelá-la.  Mesmo que você saiba um pouco sobre como cuidá-la, procure se informar sobre ela, pois cada planta tem sua característica única e quanto mais você souber, irá conseguir abrir o horizonte e mantê-la cada vez mais bonita e saudável.

Manter atenção aos sinais que planta oferece também é bastante importante, porque assim você vai conseguir saber como ela está respondendo aos seus cuidados. Então fique sempre atento as cores das folhas, e se ela está em crescimento.

O maior segredo para ter uma linda orquídea é criando um laço com ela. Quando vocês se tornarem íntimos, terá mais detalhes e começará a cuidar com mais prazer e dedicação, tornando isso mais especial. E como retribuição, além de você criar um afeto pelas plantas, vai ter flores lindas no qual poderá apreciar toda manhã.

Bom, vou te contar quais cuidados você deve ter para ter um excelente cultivo de orquídeas. Juntei as melhores dicas e curiosidades de forma simples, mas não se esqueça que não basta você apenas anotar todas essas informações, você precisa de tamanha dedicação e carinho com elas para assim, conseguir o que tanto almeja.

 

Conhecendo a planta! Quais os elementos que precisamos para aprender como cultivar orquídeas?

 

Quando você começa a entender e conhecer a planta que você tem que cuidar, ela se torna algo simples, então saber quais os elementos que ela precisa e para que serve cada um vai te ajudar a mantê-la mais saudável. Assim você vai saber exatamente onde está o problema e como vai resolvê-lo. A orquídea é uma planta que necessita de 13 tipos de elementos. Alguns são necessários em maior quantidade para seu desenvolvimento enquanto outras não, mas apesar dessa divisão todos eles são importantes. Com essa divisão os nutrientes são divididos em macronutrientes, sendo aqueles que são fundamentais para a planta e os micronutrientes, que são entendidos como vitaminas. Procure manter ela sempre saudável para evitar a utilização de fertilizantes, pois a falta dos nutrientes pode causar a desnutrição gerando dificuldades no desenvolvimento da planta. Abaixo estará descrito todos os elementos necessários para cultivar orquídeas.

Os treze elementos necessários para o cultivo da Orquídea são:

Fósforo

– Ele é um elemento rico em energia que consegue se distribuir bem pela planta. É muito importante para o florescimento e o crescimento da raiz. Quando há falta dele, o primeiro sinal é a cor da planta, em tons verdes e azuis.

Nitrogênio

– O nitrogênio é de extrema importância para o crescimento da planta. Sua deficiência pode causar o amarelamento das folhas até elas caírem. Já o seu excesso, pode prejudicar o florescimento da orquídea.

Potássio

– Esse elemento é importante na produção do açúcar e amido e principalmente no crescimento das raízes. O excesso dele pode ser prejudicial à planta, pois pode gerar deficiência em outros elementos.

 

Esses três primeiros elementos são os mais essenciais para o desenvolvimento da planta, por isso eles devem ter total atenção. Os outros elementos são:

 

Boro

– Ele é importante na transportação do açúcar. Se existe a falta de boro na planta, isso resultara no florescimento.

Cálcio

– O cálcio atua na permeabilidade da parede celular.  A carência desse elemento pode levar ao mau crescimento das orquídeas. Alguns sinais que podem ser observados são os tons escuros nas extremidades da planta.

Cobre

– Ele é um elemento com proteínas cheio de elétron no cloroplasto.  A carência dele é fácil de ser identificada através das novas folhas, podendo apresentar manchas, murchando-a e também apresentando uma cor de azul esverdeada.

Cloro

– O cloro é um composto que deve existir para o processo da quebra de moléculas orgânicas da água. A falta dela resultará nas folhas murcharem.

Enxofre

– O enxofre é um elemento com um forte papel na fotossíntese, o metabolismo do oxigênio e também nas proteínas. As raízes podem não se desenvolver adequadamente caso haja carência de enxofre.

Ferro

– É um alimento que ajuda na síntese da clorofila, logo sua deficiente leva a falta da clorofila em suas folhas.

Magnésio

– O magnésio é um elemento muito importante para a produção das proteínas e as clorofilas. A falta dele pode apresentar algumas manchas nas folhas.

Manganês

– Já o Manganês é importante para ativar o metabolismo do nitrogênio. Você consegue identificar a falta dele com manchas amareladas e as bordas na cor verde.

Molibdênio

– Ele é importante no metabolismo do potássio e nitrogênio. A ausência do florescimento é o resultado quando a planta está com deficiência desse elemento.

Zinco

– O zinco é bastante importante para ativar as enzimas. Por sua vez, a carência desse elemento pode resultar em seu florescimento.

orquideas

Como replantar orquídeas?

O primeiro passo quando você compra uma orquídea, é verificar como ela foi plantada para caso necessário replantá-la. Observe se a planta está com doenças como ter algumas partes podres, manchas nas folhas, se o substrato dela parece velho, se as raízes estão apodrecendo e o mais importante se ela cabe bem dentro do vaso. Caso você encontre um desses requisitos você vai precisar replanta-la de uma maneira simples. O primeiro passo é definir qual tipo de vaso será ideal para ela.

Na hora das pessoas pesquisarem como plantar orquídeas em vasos é muito comum ter a dúvida de qual vaso utilizar. Mas quando vamos a lojas especializadas a isso, encontramos diversos tipos de vasos, sendo eles de plásticos, madeira e barro.  A verdade é que todo vaso para orquídea é bem-vindo, mas tudo depende do tempo que você tem para se dedicar.  Alguns vasos ajudam a manter a umidade por mais tempo, como os vasos de plásticos, enquanto os outros conseguem fazer com que a secagem seja mais rápida.

Outro ponto importante é definir o tamanho do vaso que você pretende usar, caso vá plantar a orquídea ou replantá-la, o vaso nunca deve ser grande demais, mantenha-o pelo menos dois cm a mais que o tamanho da planta. Algumas pessoas possuem a dúvida se devem ou não utilizar pratos nos vasos. Os pratos existem para não deixar a água do vaso escorrer e molhar o lugar onde você colocou. Não tem problema em fazer a utilização desse utensilio, mas você precisa ter total noção de que ele tem os seus devidos cuidados também.  Quando você deixa a água no prato parada, além de atrais insetos, a água vai permanecer filtrada na base da planta, levando ao apodrecimento das raízes.

 

Depois de fazer essas definições, você vai precisar seguir alguns pontos para saber como plantar orquídeas em vasos:

  • Quando for fazer a remoção da planta, molhe-a bem para que as raízes absorvam água e fiquem mais soltas e fácil de removê-la;
  • Lave bem o vaso para orquídea que você vai colocar e não se esqueça de decidir qual será o tamanho ideal;
  • Pegue uma tesoura, esterilize-a e retire as raízes que estiverem secas e mortas;
  • No vaso você tem diversos tipos de substratos que você pode colocar para ajudar no desenvolvimento dela, certifique-se qual é mais adequado para sua orquídea. Quando decidir é só preencher o vaso com eles.

Algumas sugestões de substratos para orquídeas:

  1. Fibra de cocô;

  2. Pedra britada;

  3. Carvão vegetal;

  4. Esfagno;

  5. Argila expandida;

  6. Caroço de açaí.

Atenção!

Comentamos sobre a utilização dos substratos na plantação das orquídeas já que você deve preencher todo o vaso com ele, mas existem pessoas que acreditam que é realmente necessário a utilização da terra. Mas não utilize terra. Os substratos para orquídeas são importantes justamente porque são eles quem fornecem os nutrientes básicos que a planta precisa, por isso é importante pensar em quais você vai utilizar para que seu vaso fique rico em nutrientes.

 Os vasos ou placas de xaxim no passado eram realmente a melhor alternativa para o plantio de orquídeas, pelo fato de queele assegurava a absorção precisa de água que sua orquídea necessitava, evitando assim sua morte prematura por excesso de água. Porém existe um grande problema com esse excelente substrato ou vaso. O xaxim era extraído de maneira predatória e levando-o a ameaça de extinção. Mas para resolver esse problema existe hoje em dia uma alternativa ecológica feita com fibra de cocô que garante o mesmo nível de absorção e não agride o meio ambiente.

 

Como plantar orquídeas em árvores

Quando se trata dessa planta, você consegue encontra-la de baixo de árvores ou até mesmo achar algumas orquídeas em árvores espalhadas em seus troncos. Se você quiser, esse processo pode ser feito manualmente, você pode plantar orquídeas em troncos de árvores, o que é um ótimo lugar para ela ficar. Para plantar orquídeas em troncos de árvores, você deve primeiramente fazer uma boa escolha de qual árvore você vai utilizar, de modo que ela tenha cascas mais rugosas e que você a coloque em um lugar que receba parcialmente a luz.

Depois desse procedimento, seria ideal você pegar o vaso em que ela estava, e fazer um corte na parte em que ela vai estar em contato com a árvore, para que ela possa se distribuir com o passar do tempo.  Você pode reutilizar o vaso, ou tirar ela do recipiente e usar um pano em volta dela como um suporte para orquídea, deixando as raízes em contato com o tronco. Por fim, quando for prendê-la ao tronco, preste bastante atenção com o que você utilizou para prender, para que não fique em contato com a raiz.

Entenda Tudo Sobre Adubo Para Orquídeas!

Veja Artigo completo sobre Adubação

Todas as plantas necessitam de nutrientes para que ela consiga desenvolver, apesar das orquídeas conseguirem fazer essa absorção de nutrientes tanto nas folhas quanto através das raízes, elas precisam de um pouco mais de nutrientes que o substrato oferece. Portanto é bastante recomendável utilizar a adubação para ter um resultado melhor no seu desenvolvimento. Podemos destacar também que você tem três alternativas para a adubação, as orgânicas, químicas e mistas.

As adubações químicas fazem um efeito mais rápido na planta, porém caso você as utilize, é necessário ter bastante atenção, pois devem ser colocadas na quantidade certa, caso o contrário pode prejudicar a planta. Vou citar abaixo alguns dos adubos químicos mais usados no cuidade de orquídeas.

ADUBO 20-20-20:

Usado basicamente para a manutenção da planta.

ADUBO 30-10-10:

Esse é mais indicado para o crescimento, quando a orquídea ainda é jovem ou quando você for replantar a sua orquídea.

ADUBO 10-30-20:

É indicado para acelerar a floração da sua orquídea.

ADUBO 08-45-14:

Também usado para floração e enraizamento.

ADUBO 20-20-20:

Este é indicado para todas as fases da orquídea, caso você não queira se preocupar na troca de adubos pode estar usando semente este para todo o processo.
Qual o modo de preparo do adubo? No geral é usado uma colher de café para cada 1 litro de água, borrife somente nas raízes e substrato.

Já as adubações orgânicas, ela é mais demorada, porém mais simples de serem utilizadas. O processo dela acontece quando a matéria entra em decomposição e assim irá liberar os nutrientes necessários para as plantas absorverem.

 

Atenção!

Sugiro a utilização da adubação orgânica, pois quanto mais naturais forem os cuidados que você tiver com a sua planta, melhor.  As adubações químicas ou fertilizantes podem causar danos para as orquídeas, então sempre que possível procure tratá-la de maneira natural.

 

A adubação mista, ela tem exatamente um pouco das duas.  Caso você utilize, tenha em mente os prós e os contras das duas adubações. Quanto ao tempo, o adubo sendo utilizado uma vez não é o suficiente para que ela possa se desenvolver, o ideal é você certificar a descrição no produto que comprar, para utilizá-lo de forma correta. Geralmente é recomendado usar o adubo pelo menos a cada quinzena.

orquidea

Qual o lugar apropriado para colocar as orquídeas?

A quantidade ideal de luz que as orquídeas recebem é um dos fatores mais importantes para encontra o lugar ideal para você coloca-la. A maioria das orquídeas costumam nascer de baixo de árvores, ou seja, elas recebem uma iluminação indireta, já que a luz bate primeiro nas árvores, para depois se encontrarem com a planta. A quantidade de raios que batem nela serve como exemplo nossa pele, quanto mais recebemos sol, podemos está exposto a queimaduras, então é importante tomar cuidado com a planta também.  Antes de você definir qual é o lugar ideal para colocar ela, leve em questão os seguintes pontos:

  • Ela vai ficar dentro de casa?
  • Ela vai ficar fora de casa?
  1. Se for dentro de casa:

A ventilação também é muito importante para o desenvolvimento da planta, já que as orquídeas têm a capacidade de tirar do ar os nutrientes que ela precisa através das folhas também. Se você a mantiver em um lugar muito fechado, ela terá um crescimento prejudicado.  Então para cuidar de orquídeas em apartamento ou casa, o ideal é deixa-la em janelas ou próximas a elas, para que ela tenha esse contato com o ar e a luminosidade, havendo uma boa exposição de orquídea. Mas lembre-se que ela não pode receber muitos raios solares, então se certifique disso também.

  1. Se for fora de casa:

Fora de casa traz um desenvolvimento maior para elas com está em contato maior com a luz e a ventilação, mas procure coloca-la em um lugar que ela ganhe parcialmente a luz, como por exemplo, abaixo de árvores. Se você não tiver árvores, sugiro criar um ambiente pequeno composto por telas e filtragem.

 

Como cuidar de orquídeas em apartamento?

Você já se perguntou se existe diferença entre cuidar de orquídeas em apartamento ou casa? O cultivo das orquídeas em ambientes fechados demandam um pouco mais de atenção. Com o crescente interesse pelas orquídeas, se tornou muito comum o cultivo de orquídeas em apartamento, olhando para essas condições fora da naturalidade devemos dar uma atenção extremamente focada na luz, umidade e vento.

Vamos levar em consideração a forte ação do vento quando se trada de cuidados de orquídeas em apartamento, a incidência de sol tende a ser maior também devido a não existência de obstáculos naturais como copas de árvores. Tendo em vista estes fatores podemos salientar um cuidado mais especial na questão da desidratação das orquídeas.

È recomendado a utilização de anteparos mecânicos tais como: vidro, policarbonato, telas ou treliças, recursos estes de excelente utilidade, lembrando que não se deve ter o fechamento total proporcionando uma ventilação adequada às orquídeas. Basicamente deve-se redobrar a atenção neste doisquisitos para obter um excelente aspecto visual de sua orquídea, trato no artigo os demais pontos necessários separadamente.

como cuidar de orquídeas em apartamento

 

Sugestão!

Com criatividade você consegue montar um orquidário sem gastar muito e utilizando coisas que você tem em casa. Essa sugestão é ótima, porque assim você criaria um ambiente perfeito e próprio para as orquídeas. Outra sugestão é você montar um jardim vertical com orquídeas. É uma maneira muito bonita para fazer uma exposição de orquídeas, e o mais interessante é que dá para você mesmo fazer um trabalho manual. Você pode aderir à madeira própria para isso em casas especializadas de plantas, ou também pode montar. Depois de fazer a instalação, você vai precisar apenas de um suporte para orquídeas, bem fácil de achar.

 

Atenção!

Saber a temperatura ideal para planta é outro fator que ajuda a escolher o lugar certo para colocá-la. As orquídeas geralmente se encontram em uma temperatura de 10º a 25º, então você deve tomar cuidado para ela não ficar exposta com menos ou mais do que isso. Por exemplo, evite que ela fique próxima de lugares com ar condicionado, caso ela esteja dentro de casa.

Outro ponto importante também a ser notado, é que se você tem mais de uma orquídea ou até mesmo outras plantas, evite colocá-las muito próximas. Se uma de suas plantas estiverinfetada, por exemplo, facilmente as que estão próximas também irão se infecta.

Aprenda como fazer mudas de orquídeas

Quando você consegue cuidar de uma orquídea e vir-la-la crescer, é muito comum as pessoas quererem aderir novas plantas para a casa, já que é um tipo de planta bastante desejada. Existe uma forma muito simples de conseguir uma nova planta sem precisar comprar mudas de orquídeas, dividindo a anterior, ou seja, aprendendo criar mudas. Dessa vez vou te contar de vez como fazer mudas de orquídeas de uma forma muito simples.

Antes de dividi-la, certifique-se se ela possui pelo menos seis caules, para que você não tire muito da planta e que a outra possa crescer forte. Comece retirando a planta do vaso, lave-a e retire as partes que estiverem mortas. Depois desse processo você deverá cortar o caule junto com a raiz e separar para a plantação. Agora é hora de plantar!

Muitas pessoas costumam pesquisar bastante sobre como plantar uma orquídea, mas a verdade é que não tem segredo nenhum para isso. A plantação é quase o mesmo passo que você aprendeu no tópico de como replantar orquídeas, porém de uma maneira clara. Para replantar sua orquídea você precisa fazer o seguinte processo:

1-Lavar a raiz da orquídea;

2- Escolher o vaso;

3- Colocar substratos;

4- Colocar a Orquídea;

5- Terminar de preencher o vaso com mais substratos e adubos.

Se você seguir esses passos, facilmente você terá uma nova e não terá que gastar dinheiro para comprar mudas de orquídeas.

 

Curiosidade!

A orquídea é uma planta que pode variar muito os preços, no entanto encontramos diversos tópicos sobre as orquídeas mais caras do mundo, como por exemplo, Paphiopedilum rothschildianum, Feiticeira, Dendrophylax lindenii. Mesmo que essas plantas sejam consideradas caras, você sabe qual é a orquídea mais cara do mundo? Ele não é só considerado a que vale mais entre as orquídeas, mas também entre as flores. Ela se chama Shenzhen Nongke, foi produzida por alguns chineses depois de muita dedicação e pesquisa. Em 2005, ela foi vendida por mais de 400 mil!

orquídea

Como cuidar de orquídeas regando-as corretamente?

Muitas pessoas acreditam que as plantas necessitam de uma boa quantidade de água para mantê-las bem hidratada, mas na verdade essa é uma forma equívoca de pensar. Um dos motivos muito comum que leva as plantas a morrerem é exatamente o excesso de água, pois isso causa o apodrecimento de suas raízes. Você precisa entender qual a quantidade certa e o tempo ideal para que ela se desenvolva, mas para isso é necessário entender também o tipo de substratos que você colocou.

Cada tipo de substrato que você colocou tem seu tempo, alguns conseguem filtrar a água rapidamente, enquanto outros demoram mais. Conseguir saber o tempo ideal para rega-la é um pouco complicado, mas você tem que ter em mente que deve dar um tempo para que ela absorva a água de quatro ou cinco dias, então o ideal é regar uma vez por semana. Se você preferir ter um cuidado ainda melhor para saber o momento ideal, coloque um palito de sorvete e retire. Se o palito sair úmido, não regue, se sair seco, já está na hora.

Artigo – Orquídea olho de boneca

A quantidade ideal de água é a dúvida mais frequente entre as pessoas que procuram o cultivo da orquídea, mas é algo muito simples. Você deve molhar lentamente para que a água seja acondicionada entre as raízes. Logo, você vai regando até começar a escorrer nos vácuos do vaso. Já a questão do horário para regar é apropriado que seja pela manhã para que assim ela consiga secar bem. Evite molhar no período da noite, pois ela demora secar o que pode levar a ataque de bactérias e fungos.

Atenção!

Algumas pessoas acreditam que borrifar água nas folhas ajuda mantê-la mais hidratada, mas não faça isso. Quando você a rega, você já está colocando a quantidade suficiente de água para manter a orquídea saudável e ajudar no seu desenvolvimento, mas se você borrifar água nas folhas, logo estará exagerando e aumentando sua umidade.

Como cuidar de orquídeas em cada estação?

Você descobriu que as orquídeas têm suas devidas temperaturas, e que devem estar sempre em equilíbrio, então para que ela tenha um cuidado melhor, é sempre bom que ter um cuidado especial em cada estação do ano. À medida que os climas vão mudando, você deve dar mais atenção a ela ou não. Portanto, saiba um pouco como cuidar de uma orquídea em cada estação.

Como cuidar de orquídeas na Primavera:

Durante a primavera, as orquídeas tendem a aparecer mais folhas, logo elas irão necessitar de uma quantidade maior de nutrição. Essa é a hora ideal para fornecer mais atenção para ela. Aproveite esse momento para adubá-la, essa necessidade de nutrientes te dará a oportunidade ideal para mantê-la saudável. Você deverá rega-la com mais frequência, já que a orquídea secará mais rápido, consequentemente desejando uma quantidade maior de água. Tome cuidado para não exagerar, faça sempre o teste do palito de sorvete para certificar se ela está na hora certa de molhar.

Como cuidar de orquídeas no Verão:

Apesar de a primavera pedir atenção, o verão ainda pede um pouco mais. Pode acontecer de você precisar molhar a planta quase todos os dias se necessário, da mesma forma que pode ocorrer chuva e você evitar molhar devido ao aumento da umidade. Tome cuidado e mantenha atenção aos sinais que a planta te oferece.

Como cuidar de orquídeas no Outono:

Agora você pode começar a se preocupar menos. O outono é uma fase do ano em que as orquídeas necessitam de menos cuidadas. Então relaxe e aproveite esse momento. Você vai precisar diminuir tanto a quantidade necessária para regala quando para adubá-la.

Como cuidar de orquídeas no Inverno:

Algumas regiões do nosso país costumam sempre variar a situação climática, então é sempre muito importante está atento ao clima de sua região. A temperatura da planta, nunca deve ficar abaixo de 10º busque mantê-la em equilíbrio. Algumas pessoas acreditam que com o abaixamento da temperatura, as plantas necessitam de um pouco mais de água, porém as orquídeas então no momento de descanso, e você deve regala apenas o necessário, assim como a adubação. Quando você umedece de mais a planta junto com a baixa temperatura, ela pode gerar o apodrecimento das raízes ainda mais rápido.

Tenha cuidado com as doenças e pragas!

como cuidar de orquídeas

Manter os cuidados adequados com as orquídeas evita que ela tenha maiores danos, como os fungos que costumam ser um dos principais vilões da planta. Mas apesar dos cuidados, existem diversos tipos de espécies de pragas que podem trazer danos para a planta. Por exemplo, lesmas, pulgões, besouro, caracóis, abelhas sem ferrões, entre outras especes. É muito importante estar sempre atento a isso, e saber os cuidados ideias, caso haja alguma praga em sua planta.

Artigo – Orquídea Denphal

Existem diversas maneiras naturais que podem ser úteis acabar com isso. Sempre que possível, evite utilizar produtos químicos, pois eles podem trazer diversas predicações para a planta. O primeiro passo para conseguir se livrar, é identificar que tipo de praga está prejudicando sua orquídea, pois cada um tem um tipo de maneira diferente de lidar com as fórmulas naturais. Alguns exemplos de pragas e doenças são:

Pulgões – Por menores que sejam esses insetos, eles são uma das piores pragas para ataque das plantas.  Eles podem ser encontrados em alguns tipos de cores, como por exemplo, amarelo, preto e o branco. Geralmente eles gostam mais das folhas novas, e sugam os nutrientes que a planta necessita podendo prejudica-la. Para conseguir tratar, você pode utilizar inseticida ou procurar uma receita natural que também funciona.

Vespas – As vespas é um tipo de inseto que deposita os seus ovos na raiz da planta, gerando o nascimento de novas vespas e se multiplicando na mesma orquídea. Infelizmente, o ideal é eliminar a parte afetada.

Fungos – Os fungos já é uma doença muito comum, que causa manchas na orquídea de cores escuras, como o preto. À medida que as manchas vão ficando maiores elas tendem a destruir a planta.  O ideal, também é cortar as partes afetadas e queima-la.

Caracóis – Os caracóis eles se alimentam da planta, geralmente se encontrando nas raízes delas. Você consegue identificar facilmente quando você percebe que a planta tem alguns pequenos furos.

Cochonilhas – Essa espécie é outra que causa bastante preocupação com quem cultiva orquídeas, pois elas conseguem se reproduzirem de forma muito rápida, o que pode levar a morte de uma orquídea. Ela costuma se alimentar das raízes das plantas, e durante esse procedimento conseguem criar uma camada o que dificulta ainda mais na hora de eliminar a espécie. As cochonilhas conseguem se implantar bem na planta, então sugiro replantá-la para que assim você consiga ter uma visão melhor de onde ela está implantada para conseguir eliminar.

Atenção!

Apesar dos gafanhotos não serem considerados uma praga, eles podem prejudicar as plantas. Eles costumam colocar seus ovos no solo quando nascem se alimentam das orquídeas. Mas por ele ser grande, é fácil identificar quando ele está na planta, o que torna mais fácil de retirar.

Conheça alguns insetos que podem fazer bem para as orquídeas

Sabemos que vivemos em uma cadeia alimentar, no qual a maioria dos seres depende dos outros para a sua sobrevivência. No caso das plantas não é diferente. Da mesma forma que existem pragas que podem prejudicar as orquídeas, temos alguns insetos que conseguem protege-la desses tipos de pragas naturalmente. É muito importante você saber de insetos que trazem benefícios para as plantas também, porque sem querer você pode eliminá-lo acreditando que possa estar prejudicando-as quando na verdade está prevenindo ou ajudando-a.

Alguns desses insetos são:

Joaninha – Não tem como não se apaixonar pelas joaninhas, porque além de bonitas e fofas elas ajudam as orquídeas já que elas se alimentam de algumas pragas que pode causar na planta.

Aranhas – Apesar de aranhas assustarem algumas pessoas elas também são tão importantes quanto às joaninhas, pois as aranhas também se alimentam de algumas pragas prejudiciais às orquídeas.

Libélula – As libélulas também é um tipo de inseto que se alimenta de algumas pragas, e o interessante dela é que ela tem uma visão excelente o que ajuda ainda mais a avistar as pragas nas plantas.

Após você aprender como cuidar de orquídeas aparecem as dúvidas: Quando as orquídeas vão começar a florescer?

Devido à variação do clima do ano, é difícil encontrar uma data exata para saber quando as orquídeas finalmente vão conseguir florescer, isso depende da dedicação do seu cuidado com ela e se estão cultivando de forma correta. Uma orquídea bem cuidada costuma florescer apenas uma vez ao ano, mas se você conseguir da atenção para ela pode acontecer de nascerem novas flores até três vezes ao ano. Muitas pessoas costumam procurar quais as dicas extras para ver as plantinhas florescerem mais, afinal, é o sonho de todo mundo que cultiva ver elas com lindas flores. A verdade é que não existe uma explicação exata para isso, você só precisar colocar disciplina consigo mesmo, em manter os cuidados certos com ela durante todo o ano, sem exceção.

O que fazer depois do período de floração?

Depois do período de floração, muitos iniciantes se preocupam quando as flores murcham, pois acreditam que a planta possa está doente. As flores em algum momento sempre vão embora, e é extremamente normal e faz parte do ciclo de alguma orquídea, mas você pode fazer alguns procedimentos que ajude ela continuar o seu desenvolvimento de forma saudável e ainda sim florescerem mais uma vez durante o ano.

Artigo – Orquídea Vanda

É muito mais complicado uma orquídea conseguir desenvolver a floração novamente a partir da sua antiga haste, mas é possível, já que alguns cultivadores preferem permanecer com a haste e cortar após a terceira vez. Apesar disso, é de própria natureza a haste secar após a floração, logo o ideal é cortar. Se a sua planta está nessa fase, lembre-se de procurar cortar a haste bem no início dela. Quando as flores caem às plantas estão no período de descanso. Então é muito importante você a deixar descansar para estarem fortes para novas flores crescerem.

 

Saiba a maneira certa de podar orquídeas

Nesse artigo falamos sobre algumas doenças, pragas, e situações que podem causar o apodrecimento da planta, quando as hastes secam ou quando as folhas estão murchas e feias. Nesse caso, é bom podar a orquídea para que ela consiga continuar crescendo de forma saudável e continuando bonita. Primeiramente nunca se esqueça de pegar os instrumentos de corte e esteriliza-los bem, pois é de extrema importância que eles estejam totalmente limpos para não levar mais bactérias a planta.

Você irá podar a orquídeas só quando for uma das situações que citei acima, pois se você cortar qualquer parte que seja de uma orquídea sem que haja necessidade, você vai machuca-lá. Procure cortar somente a parte que está danificada, não corte nenhuma outra parte que esteja em boas condições. Caso tenha alguma que esteja totalmente danificada, corte toda essa parte, mas não se esqueça de sempre fazer o corte o mais próximo à base.

Em caso de raízes, como por exemplo, se você observar que as raízes parecem estar com cores mais escuras, irá precisar retirá-la do vaso. Você verificar as dicas que demos acima para replantar, como por exemplo, deixar ela molhada para ajudar na retirada do vaso. Lembre-se de cortar apenas as raízes danificadas, geralmente elas estão marrons, moles e enrugadas.

Atenção!

 É muito importante você procurar poda-la durante o seu período de repouso, o que acontece quando as flores caem.  Você pode prejudicá-la se podar fora desse período.

Conheça a mini orquídea

As orquídeas se tornaram uma planta tão popular pela sua forte demanda, afinal cultivar uma orquídea é um dos Passa-Tempo preferido de quem adora plantas. Apesar delas ainda serem um tipo de planta que muitas pessoas querem a mini orquídea se destaca ainda mais que as maiores, pois elas completam uma ideia de decoração delicada, além de se encaixar perfeitamente com o minimalismo. Existem alguns cuidados que variam um pouco entre a mini orquídea e as maiores, por exemplo, ao regar uma orquídea grande, o ideal é você molhar até a água vasar pelo furo, pelo menos uma vez na semana. Já para a mini, você deve borrifar uma pequena quantidade de água, uma vez por dia. Caso você opte por uma mini, são necessárias algumas pesquisas para um bom cuidado.

mini orquídea

Você também pode utilizar a orquídea artificial!

Em todo esse texto reuni várias dicas para que você consiga um bom cultivo de orquídeas. Mas se você realmente não tem tempo e percebe que não está apto para esses procedimentos e ainda sim quer essa planta para usar na decoração, por exemplo, saiba que você pode utilizar uma orquídea artificial. As orquídeas artificiais são totalmente recomendadas para casos como esse, e você consegue a fazer parecer original se fizer uma boa escolha. Uma boa sugestão é você prestar bastante atenção no vaso da planta, e na composição dele, pois ele vai fazer com que sua orquídea pareça de verdade.

Ah, não se esqueça que essa ideia, também dá para usar na criação de um jardim vertical com orquídeas.

 

Atenção!

Tome cuidado com as cores que escolher e aproveite para procurar um vaso que combine com as cores do ambiente, assim você consegue fazer uma boa decoração.

Com as dicas acima você consegue cuidar bem das suas orquídeas e mantê-las sempre bonitas e saudáveis, produzi um conteúdo completo para você aprender como cuidar de orquídeas, mas exitem excelentes cursos no mercado que te ensinam como se tornar um cuidador “profissional” de orquídeas. Apesar de você ter um conteúdo em suas mãos lembre-se que toda dedicação, esforço e disciplina é com você! Ah, não se esqueça de ter amor e carinho, assim suas plantas também lhe trará bons frutos.

O e-book é um Manual Passo a Passo de Como Cuidar de Orquídeas. As donas de casas e até mesmo os orquidófilos e amantes de orquídeas, assim como eu, estão adorando o e-book.

 

 Mapa do Site