Orquídea Cattleya

Conteúdo

Existem várias espécies de orquídeas, porém a mais comercializada no Brasil é a Orquídea Cattleya

Orquídeas são belíssimas flores que incorporam qualquer ambiente que estejam. Sempre é agradável ter uma orquídea em casa. E suas flores são bastante cheirosas.

Principais características da Orquídea Cattleya

É uma orquídea epífita, ou seja, precisa esta apoiada em troncos de árvores, mas cuidado, ela não é parasita, apenas precisa de fixação. Suas flores são perfumadas e grandes. Tem cores e formas diferentes e chamativas. Duram em torno de 10 a 30 dias.

Como cultivar a Orquídea Cattleya?

O cultivo é bastante simples, o lugar ideal para elas é em um local ventilado, úmido e que receba bastante luz (não deve receber raios solares diretos). A temperatura ideal para florescer é entre 18° e 25°.

Ela diz se precisa de algo ou não. Um exemplo é se as folhas estiverem muito escuras ela está precisando de mais luz. Se, no entanto, as folhas estiverem verde amarelada, ela está recebendo luz em demasia.

Substrato

Com relação ao substrato os mais usados são: os cubos de coco, casca de pinus, pedra brita, esfagno e a piaçava. Esse substrato deve garantir o bom arejamento das raízes. Deve sempre lembrar de cobrir apenas as raízes com o substrato, nunca o rizoma, se isso acontecer pode matar a planta.

Rega

Outra preocupação é com a rega. Basta apenas regar uma vez por semana, caso onde você vive faça muito calor pode regar duas vezes, mas em caso de dúvida sempre verifique se está úmido. Só é necessário regar quando o substrato estiver seco. Outra dica é de regar logo pela manhã, nunca regue a noite.

Adubação

A adubação deve ser feito de preferência com adubo foliar. MUITO IMPORTANTE! Use o adubo diretamente nas raízes e nunca com sol forte porque ela pode queimar. Faça adubação pela manhã de 15 em 15 dias durante todo o ano.

Pragas

Uma planta bem saudável é o segredo para evitar as pragas, porém pode-se tomar algumas atitudes para evitá-las. Uma delas é sempre deixa o ambiente onde ficam as orquídeas limpo e também separar uma orquídea da outra com distância de um palmo.

As principais pragas das orquídeas são :
Lesmas
Cochonilhas
Pulgões
Percevejos
e alguns fungos.

Caso alguma orquídea sua for afetada, isole ela das demais para não contaminar o restante. Pode tentar aplicar pesticidas para eliminar a praga, de preferência que seja natural. Se não funcionar deve eliminar todos os vestígios da planta, inclusive o substrato.

Principais espécies

Antigamente esse grupo continha 50 espécies, porém após uma reformulação o grupo Cattleya contêm atualmente em torno de 70 espécies. As espécies são originárias de vários locais do mundo, mas abrangem uma área que vai do México até o sul do Brasil. Vamos citar as principais espécies para você:

Cattleya Walkeriana

Cattleya Walkeriana

Essa espécie é bastante apreciada por colecionadores, é por muitos, considerada perfeita, pois sua simetria de suas flores. Para se ter uma ideia uma planta premiada pode chegar a custar até R$ 1000 reais.
A Walkeriana é de origem brasileira, foi descoberta pelo biólogo George Gardner, mas seu nome é em homenagem a Edward Walker, que acompanhou o biólogo em sua pesquisa de 2 anos no Brasil. Ela foi encontrada em um galho de árvores às margens de um rio afluente do São Francisco no estado de Minas Gerais, porém também é encontrada nos estados de Goiás, Mato Grosso e São Paulo, em locais próximos de lagos, riacho e rios.
Sua principal característica é o cheiro que se assemelha ao de canela e suas cores bem vibrantes. Existem tipos de várias cores como lilás, branca, branca com lilás, dentre outras. Suas flores são maiores que as demais Cattleyas e podem enfeitar a casa entre de abril e junho.
Caso deseje plantar ela em casa deve-se atentar ao vaso que vai usar, pode ser aquele vaso de barro ou de madeira. Como ela é de pequeno porte se adapta bem em ambientes internos, desde que tenha bastante luz. Outra facilidade que esses vasos proporciona é que nesse tipo de vaso muita água é escoada, ambiente ideal para as orquídeas, mas tome cuidado com ressecamentos.

Orquídea Cattleya Labiata

Orquídea Cattleya Labiata

Essa que deu origem ao nome da espécie. Ela foi em homenagem a um famoso horticultor inglês chamado William Cattley, ele foi a primeira pessoa a florir uma orquídea na Europa.
Porém quem achou essa orquídea foi o coletor de plantas chamado William Swaison. No ano de 1821 ele estava coletando plantas ornamentais do interior de Pernambuco e envio alguns exemplares de orquídeas para Cattley.
Segundo a história ao brotar na Europa todos ficam abismados com o tamanho e cor lilás que a planta tinha.
Porém ela só foi vista novamente em 1889, quando o colecionador de insetos estava no interior de Pernambuco e mandou algumas flores rosadas para o Moreau de Paris. Dessa forma que foi localizada a origem da espécie.
Hoje ela é considerada a Rainha do Sertão Nordestino, é encontrada nos estados de Pernambuco, Ceará, Bahia, Sergipe e Paraíba. Seus bulbos podem ter de 2 a 5 flores. Tem um aroma bem forte característico da espécie, principalmente no início da manhã.
Gosta de vegetar em árvores que dão proteção contra o sol em regiões de bastante umidade no litoral, atinge entre 15 e 25 cm de altura e sua flor de tom lilás atinge 25 cm de diâmetro. Atura temperaturas entre 18° a 35 ° graus Celsius.
Geralmente floresce no final do verão e início do Outono.

Orquídea Cattleya Intermedia

Orquídea Cattleya Intermedia

Mas uma espécie brasileira, é localizada entre o litoral do Rio Grande do Sul até áreas de mata Atlântica do Rio de Janeiro e São Paulo. Possui esse nome por ser de tamanha intermediário entre outras espécies de orquídeas.

Seu tamanho varia a depender da região, em lugares litorâneos em meio a vegetação rasteiras ela atinge cerca de 50 cm, já no interior com uma umidade menor pode atingir até os 30 cm. O tamanho de sua flor também difere bastante indo de 6 a 13 cm. As cores das flores vão de um branco azulado até um vermelho púrpura, tendo diversas variedades. O aroma é bem peculiar, é adocicado e suave.

Para seu cultivo deve ser bem regada sempre, não ter sol direto (apesar de em alguns lugares ela crescer dessa forma),solo bem arejado e bem adubado. Não gosta de substrato velho e se deu melhor com casca de pinus, porém cada é diferente e a melhor forma de saber é observando qual ela fica mais saudável.

Orquídea Cattleya Nobilior

Orquídea Cattleya Nobilior

Seu nome significa mais nobre, é encontrada nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, parte da Bahia, Maranhão e Rondônia. É considerada a “Rainha do Cerrado”, sua floração acontece entre julho e agosto. Seu aroma é agradável e constante, deixando todo ambiente perfumado durante sua floração. É muito resistente e se adapta a muitos tipos de situações, não gosta de mormaço e se estiver em locais com geadas é bom protegê-la.
Uma curiosidade é que ela deve ser aguada a noite. E não pode deixar as raízes encharcadas por muito tempo, senão ela apodrece. É uma planta rústica e se adapta a muitos tipos de substratos e suportes, porém devem deixar as raízes bem arejadas e estar sempre adubando sem exagero.

Orquídea Cattleya Violacea

Orquídea Cattleya Violacea

Espécie encontrada dentro e fora do Brasil. Aqui está localizada na maioria dos estados da região norte e no Mato Grosso. Gosta de bastante calor e umidade. Suporte temperaturas até 35°,mas não tolera quedas bruscas de temperatura ou clima frio.
Sua flor tem cerca de 12 centímetros e de cor púrpura-violetáceo. Seu aroma é bastante exótico. Florescem em duas épocas de novembro a janeiro e julho a agosto. Vive em beira de rios e lagos. Não é uma planta de fácil cultivo, mas mantendo a umidade elevada terá grandes chances.

Orquídea Cattleya Guttata

Orquídea Cattleya Guttata

Encontrada principalmente no sul do Brasil, é uma planta de grande porte atingindo até 1 metro de altura. Seu aroma é bem suave característico da espécie. Floresce de janeiro a abril, mas seu auge de floramento é em março. Chega a portar 20 flores. As flores desta espécie dura cerca de 20 dias. Sua flor é contém bastante substância, e tem tamanho aproximado de 8 cm, possui labelo trilobado.
Se adapta muito bem a cultivo em xaxim, vasos de cerâmico com cubos de xaxim ou cestinhos de madeira. Necessita de regas constantes e boa ventilação e umidade para desenvolver com saúde.

Orquídea Cattleya Loddigesii

Orquídea Cattleya Loddigesii

Alcança a altura de até 50 cm, seu cultivo é relativamente fácil, sendo difundida até no Japão. É uma espécie robusta e bastante procurada por suas pétalas arredondadas. O tamanho das flores varia de 8 a 10 cm, O tempo de floração é em torno de 15 dias. Odeia substrato velho (geralmente troca a cada 2 anos) e recebe adubo a cada 15 dias.
Gosta de luminosidade amena, mas grande ventilação e umidade. Suporta temperaturas entre 16°e 30 °C. É encontrada nos estados da Bahia, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas gerais e Paraná, chegando até a Argentina e Paraguai.

Orquídea Cattleya Schilleriana

Orquídea Cattleya Schilleriana

Possui esse nome pois foi vista pela primeira vez na coleção do conde Schiller. Originária da Bahia, porém teve uma grande manifestação no Espírito Santo. Atualmente, exceto em raras aparições, não é encontrada mais na natureza, graças a retirada indiscriminada.
Suas folhas verde-violácea ajudam na identificação. Pode ter duas florações no ano, mas é mais comum apenas uma na primavera, nos meses de setembro e outubro. Pode apresentar até 12 flores de uma só vez.
As flores têm cor marrom-esverdeado com máculas vermelho-escuras. Vegeta muito bem em tutor de madeira e vaso de barro baixo. Porém não é muito favorável a cortes, mas caso o faço preste bem atenção as regas para manter a umidade.

Orquídea Cattleya Amethystoglossa

Orquídea Cattleya Amethystoglossa

Espécie brasileira que foi vista pela primeira vez na Bahia, mas pode ser encontrado em partes de Minas Gerais e Espírito Santo. Possui hastes florais de aproximadamente 15 cm, florindo em torno de 15 flores. Se adapta bem a vaso de xaxim com tela de 70/70. Durante a vegetação deve-se fazer regas diárias, porém nas demais épocas regas periódicas. Sua flor dura em média 15 dias, sua pétala e sépalas são de cor rosa densamente salpicada de púrpura. Geralmente floresce nos meses de Agosto a Setembro.
Cattleya Aclandiae
Espécie epidêmica na Bahia, é naturalmente encontrada na Mata Atlântica, precisa de muita luz e bastante umidade para se desenvolver. Em cultivo não consegue se adaptar a vasos, tendo que ser colocada em troncos de árvore. As flores florescem entre outubro e dezembro na extremidade do pseudobulbo, podendo ter até duas flores em cada e tem em torno de 10 cm de diâmetro cada. Seu aroma e sua cor padrão são marcantes da espécie. Nas árvores pode se observar que suas raízes chegam até 1 metro de distância para todos os lados, fixando bem firme ao tronco.

Orquídea Cattleya Forbesii

Orquídea Cattleya Forbesii

Espécie característica da mata atlântica, encontrada nos estados de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Suas flores possui cerca de 8 cm de diâmetro. Nascem duas a cinco flores por haste floral. Tem duração média de 15 dias e o seu aroma lembra o de maçã-verde, mas é quase imperceptível. Muito utilizada em híbridos. Se adapta em vários tipos de substratos e necessitada de adubação a cada 15 dias. Na época da floração deve-se evitar o excesso de água. Floresce nos meses de outubro a dezembro.

Orquídea Cattleya Trianae

Orquídea Cattleya Trianae

Espécie bem robusta, bem resistente a podridão, bastante fácil de cultivar e floresce duas vezes ao ano, uma seguida outra e em ambas contendo flores. Conhecida como Orquídea de Natal ou Flor de Mayo, é uma espécie colombiana e foi nomeada a flor nacional em 1936. Para produzir precisa apenas cuidar da ventilação e luminosidade, evite regar muito na época de descanso para não apodrecer as raízes.

Orquídea Cattleya Warneri

Orquídea Cattleya Warneri

Espécie brasileira encontrada nos estados da Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo e norte do Rio de Janeiro. Muito semelhante com a Cattleya Labiata, se diferem apenas que a Labiata o enraizamento do bulbo é antes da floração, na Wameri é depois.
Floresce de 2 a 6 flores, bem perfumada e suas cores variam de vermelho-rosa escuro ao roxo. Gosta de clima ameno em seu desenvolvimento, logo após aumentando a temperatura. O substrato deve ser leve e solto, o ambiente deve ser bastante úmido e não gosto de sol direto de forma alguma.

Orquídea Cattleya Leopoldii

Orquídea Cattleya Leopoldii

Espécie brasileira, também conhecida como cattleya tigrina. Tem esse nome em homenagem ao rei Leopoldo I da Bélgica. Floresce de novembro a fevereiro. É encontrada em todo o litoral do sul da Bahia até o litoral sul de Santa Catarina. Sua flor tem cor típica marrom com pintas escuras e a haste floral com 2 a 8 flores, atingindo cerca de 10 cm de diâmetro. Deve-se evitar encharcar as raízes, gostam de substrato bem poroso e se adaptam melhor em troncos de árvores que demoras a apodrecer.

Orquídea Cattleya Granulosa

Orquídea Cattleya Granulosa

Sua flor chega a 12 cm de diâmetro com a planta passando dos 50 cm de altura, gosta de clima quente. Deve-se evitar o excesso de água na época da floração para não apodrecer os botões. Também deve diminuir a rega e não necessita de adubação na época que fica em descanso. Se adapta bem a diversos tipos de substrato e é de cultivo fácil.
Predomina no Rio Grande do Norte, mas é encontrada também nos estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Paraíba com menos frequência. Emite um aroma semelhante ao de baunilha adocicada logo pela manhã. Sua principal cor é verde-oliva com manchas púrpuras.

Orquídea Cattleya Bicolor

Orquídea Cattleya Bicolor

Ocorre nos estados de Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Sua característica principal é a predominância de duas cores, que dar nome a espécie. Existe uma infinidade de cores que vão do marrom ao ocre. Suas flores têm duração média de 20 dias. Se adapta a qualquer tipo de vaso, porém com detritos de madeira abaixo dela. Gosta de luz indireta e umidade acima de 50%. É bastante utilizada em híbridos pois possui uma carga genética muito boa.

Orquídea Cattleya Lueddemanniana

Orquídea Cattleya Lueddemanniana

Nativa da Venezuela, planta de porte médio, atinge cerca de 30 cm de altura, suas flores são grandes tem de 16 a 20 cm de diâmetro. No Brasil a época de florescer é entre agosto e outubro. Se adubada fortemente floresce duas vezes ao ano. Em locais litorâneos proteger do vento frio, ela não suporta, tem que ser bem drenada caso contrário ela apodrece. Sua flor exala um aroma adocicado, os tipos de cor rósea o cheiro é mais intenso. Pode ser plantada em vaso ou em tronco, porém em vasos colocar com um substrato que elimine bem o excesso de água.

Orquídea Cattleya Harrisoniana

Orquídea Cattleya Harrisoniana

Floresce no mês de janeiro, contendo de 2 a 5 flores em cada haste floral, com diâmetros de até 10 cm. Não possuí grande variedade de cores, e não suporte região de clima seco, não possui bom armazenamento de umidade.
Pode ser encontrada entre o Rio de Janeiro e o Espírito Santo. Gostam de meia sombra e vegetam tanto em troncos, como em vasos de xaxim e madeira. Regas constantes para não ressecar e adubação a cada 15 dias.

Orquídea Cattleya Purpurata

Orquídea Cattleya Purpurata

Planta endêmica do sul e sudeste do Brasil, gosta de vegetar sobre outras plantas e sua principal característica é sua cor branca com púrpura. É de fácil cultivo, geralmente floresce no verão e suas flores têm cerca de 60 cm de altura e dura cerca de 10 a 15 dias. O substrato ideal para ela ão aquele que permitem boa drenagem, Prefere ficar meia sombra e tem uma amplitude de temperatura muito alta variando de 10° a 35°C. Deve se regar durante o ano inteiro diminuindo as regas no inverno.

Orquídea Cattleya Mossiae

Orquídea Cattleya Mossiae

Espécie de clima temperado, encontrada em regiões de florestas com bastante umidade, suporta temperaturas entre 12° a 30° C. Possui flores muito largas, com 2 a 7 flores por haste floral com 16 cm de diâmetro. Sua cor padrão é um suave lilás ou quase branco. Cresce tanto em rochas como em árvores. Gosta de fica um pouco sombreada sem muito contato direto como sol.

Orquídea Cattleya Percivaliana

Orquídea Cattleya Percivaliana

Nativa da Venezuela, acostumada a altas altitudes, é encontrada tanto em rochas como em árvores, não suporte estresse hídrico, está acostumada a muita umidade o ano todo, suporta bem ventos fortes e frio. O diâmetro de suas flores é de 12 cm e floresce de 2 a 4 flores por haste. O pico de floração no Brasil é em maio, contudo floresce de fevereiro a junho. A planta atinge altura de cerca de 25 cm, Seu aroma inconfundível lembra o cheiro do inseto “maria fedida”, porém em certa distância fica levemente adocicado. Se adapta melhor as regiões serranas do sul e sudeste do Brasil e não suporte amplitude térmica.

Orquídea Cattleya Amarela

Orquídea Cattleya Amarela

Espécie com ciclo de vida perene, é uma variação da Cattleya hybridum, é uma planta de porte médio a grande, produzindo 3 a 5 flores por haste floral e as flores atingem diâmetro de 20 cm. Floresce apenas uma vez ao ano, geralmente na primavera ou outono. Gosta de substrato grosso e adubação suave e diluída. Deve ser regada sempre que o substrato estiver seco e diminuir a rega no inverno. Gosta e bastante luz, mas em incidência direta do sol.

Orquídea Cattleya Aurantiaca

Orquídea Cattleya Aurantiaca

Espécie que corre risco de extinção na natureza, necessita de adubação constante de 15 em 15 dias. Floresce geralmente no inverno, com flores pequenas com diâmetro de 6 cm e até 5 flores por haste floral. Sua sépala, pétala e labelo são de cor amarelo-ouro. Recomenda-se regas diárias, com luminosidade entre 50% e 70%. Pode vegetar tanto em árvores como em vasos de cerâmica ou cachepôs de madeira. O substrato pode ser cascas de pinus ou peroba e fibra de casca de coco.

Orquídea Cattleya Maxima

Orquídea Cattleya Maxima

Encontrada nas florestas tropicais secas do Equador e Peru, seu nome vem do grande porte que tem em relação as demais Cattleyas. Atura temperaturas entre 14°C a pouco mais de 30°C, porém em ambientes sempre bem úmidos. Floresce em torno de 5 a 13 flores por haste floral, praticamente ocorre de junho a dezembro. Floresce apenas uma vez no ano, e pode ser plantada em vasos, apenas deve-se regar quando o substrato estiver seco. A iluminação deve ser de 50%, a ventilação é média, a umidade acima de 50%. Na natureza é típico encontrar flores rosada com labelo desenhado em venoso lilás.

Orquídea Cattleya Labiata Rubra

Orquídea Cattleya Labiata Rubra

É uma variação da cattleya labiata, o que difere ela das demais são as pétalas e sépalas lilás-escuras quase rubras e o lóbulo frontal do labelo púrpuro. Nas demais características ela é igual a cattleya labiota que citamos mais acima.

Orquídea Cattleya Labiata Coerulea

Orquídea Cattleya Labiata Coerulea

Assim como a labiata rubra, a cattleya labiata coerulea é uma variação da cattleya labiata, tendo como diferença as pétalas e sépalas ligeiramente azuladas, apresentando no lóbulo frontal do labelo tom mais intenso. De resto é semelhante a catteya labiata.

Orquídea Cattleya Elongata

Orquídea Cattleya Elongata

Encontrada nos estados de Minas Gerais, Pernambuco e na Bahia. Está adaptada a lugares de temperatura elevada durante o dia e frias durante a noite. A floração ocorre entre junho e agosto e a haste floral apresenta entre 2 e 9 flores, que tem em torno de 8 cm de diâmetro. Suas flores duram cerca de 3 semanas e a planta atinge o tamanho de 70 cm de altura.

Orquídea Cattleya Velutina

Orquídea Cattleya Velutina

Espécie brasileira, que infelizmente não é mais encontrada em seu habitat natural. Era vista nos estados da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e alguns estados do sul.
Planta de porte média com cerca de 25 a 40 cm de altura, gosta de clima tropical e com bastante luminosidade, porém sem incidência direta do sol. A floração ocorre de dezembro até março, bem no final o verão. A haste floral pode ter de 1 a 4 flores, mas o mais comum são duas flores de substância cerosa, aveludada, de perfume intenso e muito duráveis. Sua cor é de bronze com pintas marrons. Seu cultivo é relativamente fácil com o clima correto.

Orquídea Cattleya Bowringiana

Orquídea Cattleya Bowringiana

Tem sua origem na Guatemala, Honduras, Panamá e Colômbia, gosta de clima quente e úmido, planta possui cerca de 50 cm de altura e gosta de bastante luminosidade. Deve-se regar diariamente em dias quentes, quando for na época fria de 2 em 2 dias.
Floresce no fim do verão, com haste produzindo de 5 a 15 flores de 6 cm de diâmetro cada. Não possui cheiro e as pétalas e sépalas são de cor rosada, já o labelo é rosado com margem lilás. Se adapta a vários tipos de substratos. Está em risco de extinção na natureza.

Orquídea Cattleya Dolosa

Orquídea Cattleya Dolosa

Ou conhecida como Cattleya nobilior. É uma espécie brasileira conhecida por suas flores delicadas e pelo labelo colorido que se difere da sépala e pétala lilás. Atinge 25 cm de altura e floresce no inverno e primavera, geralmente as flores duram 15 dias, a haste produz até 4 flores de 10 cm de diâmetro.
Gosta de locais com umidade média e solo bem drenado. Se adapta a vários tipos de substrato diferentes. Gosta de ficar em troncos de árvores e vasos de madeira, devendo evitar encharcar as raízes na época da floração. Pode ser encontrada nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e parte do Maranhão.

Orquídea Cattleya Eldorado

Orquídea Cattleya Eldorado

A Rainha das Orquídeas da Amazônia Brasileira. Sua floração ocorre entre novembro e fevereiro, é encontrada vegetando em plantas de baixo porte ao longo do rio Negro próximo de Manaus. Aprecia árvores que a água escorre toda e a raiz úmida, porém não gosta de locais encharcados e precisa ter bastante iluminação.

Orquídea Cattleya Dowiana

Orquídea Cattleya Dowiana

Planta nativa da Costa Rica gosta de lugares bastante úmido, e com sol que incide diretamente sobre a planta. Possui um corpo de até 20 cm de comprimento e a haste floral fornece de 2 a 6 flores que brotam nos meses de março a maio, tendo em torno de 18 cm de diâmetro. Sua pétala e sépala são amarelas com raios vermelhos e o labelo vermelho com raias amarelas. Se adapta a diversos substratos, é de fácil cultivo se a região for quente, caso seja no sul terá um pouco mais de trabalho.

Orquídea Cattleya Araguaiensis

Orquídea Cattleya Araguaiensis

Encontrada nas matas do Tocantins e Goiás, na região banhada pelo rio Araguaia, este que de nome a espécie. Apresenta pseudobulbos de até 10 cm apresentando folhas lanceladas. A flor apresenta pétalas e sépalas verde-esmarelada e máculos amarronzados, labelo branco com ponta vermelha e amarela. Se adaptar melhor a galhos de árvores pequenas. Suas flores possuem diâmetro de 8 cm. Deve ser regada quando estiver ligeiramente seca, gosta de muita umidade. Tem um odor bastante agradável e intenso. Pode ser adaptada a vasos e placas.

Orquídea Cattleya Gaskelliana

Orquídea Cattleya Gaskelliana

Essa aparece apenas em uma minúscula área ao norte da Venezuela. Fica geralmente vegetando em tronco grossos de árvores ou em fendas de rocha cobertas com musgo para mantê-la úmida. Suas hastes florais apresenta de 2 a 5 flores que atingem até 20 cm de diâmetro. As pétalas são bem maiores que a sépalas e a cor predominante é rosa com algumas áreas esbranquiçadas. Tem aroma adocicado e abundante. Sua flor dura em torno de 30 dias. Na época de descanso no inverno deve evitar a rega.

Orquídea Cattleya Hibrida

Orquídea Cattleya Hibrida

Espécie brasileira, de porte médio entre 18 a 25 cm, sua flor dura 15 dias e tem de 8 a 15 cm de diâmetro. É de fácil cultivo e deve ser adubado quinzenalmente, gosta de luz e ventilação, Pode se adaptar a vários tipos de substratos diferentes.

Orquídea Cattleya Nobilior Amaliae

Orquídea Cattleya Nobilior Amaliae

É uma variação da cattleya dolosa é encontrada principalmente em Goiás, prefere locais não muito úmidos e com média luminosidade. Prefere ficar presa em árvores mais se adapta a vasos. A principal diferença é sua pétala e sépala branca, porém esta última com mancha lilás nas pontas.

Orquídea Cattleya Schofieldiana

Orquídea Cattleya Schofieldiana

Pode atingir até 1 metro de altura. Se encontra em tronco de árvores e em material rochoso coberto de musgo. É semelhante em todos os aspectos com a Cattleya Granulosa. Possui flores escuras com pétalas onduladas, seu labelo é alaranjado e depois púrpura. As regas devem ser feitas sempre que o substrato estiver seco. Gosta de clima quente e a meia sombra. Sua haste permite de 5 a 8 flores. É encontrada ao sul do Espírito Santo.